• Qual receita você está procurando?

  • Frango caipira – Lembranças com água na boca

    Chef Taico

    Receita do Frango caipira:

    Tempo de preparo: 01:30h | Serve 06 pessoas

    Ingredientes:
    • 01 frango caipira cortado nas juntas.
    • 20 sementes de urucum.
    • 01 cebola picada.
    • 02 colheres de sopa de banha de porco.
    • Suco de 01 limão.
    • 02 dentes de alho picados.
    • Pimenta dedo de moça picada.
    • Alecrim, manjericão, salsinha e cebolinha picados.
    • Sal e limão.

     

    Modo de preparo:
    1. Esfregue o limão por todo o frango
    2. Em uma panela, derreta a banha de porco e a gordura retirada do frango em fogo baixo.
    3. Adicione o alecrim e em seguida doure os pedaços de frango, se necessário faça isto em duas vezes.
    4. Retire o frango e reserve. Adicione as sementes de urucum e refogue até a gordura adquirir uma coloração laranja intensa.
    5. Retire as sementes, refogue o alho, a cebola e a pimenta.
    6. Tempere o frango com sal e retorne à panela.
    7. Adicione água até cobrir e cozinhe lentamente, se precisar adicione mais água até que o frango esteja macio.
    8. Salpique com os cheiros verdes e sirva em seguida.

    Receba esta receita no seu messenger


    Patrocinador:

    Logo Moveis Brasilia

    Apoio:

    Logo Visocenter fundo branco

     

    Logo Espaço do Chef

     

    Logo Onix

     

    Logo irmãos furuta

     

    Logo Alho Mania png


    Crônica: Frango caipira – Cócóricó.

     

    Criado solto o franguinho se desenvolvia sem pressa, sem hormônios nem rações. Ciscava e bicava pelo terreiro andando muito atrás de bichinhos e verdurinhas. Crescendo sempre, magrinho e feliz.

    Pela manhã o chamado “Pipipipipipipi”, juntava as aves ao redor da casa para complementar sua alimentação diária com alguns grãos de milho e restos de verduras.  Uma verdadeira festa de penas multicoloridas: carijós, rajados, os mais variados tons de marrom e preto fazendo alvoroço nas manhãs da roça.

    Desta maneira eles amansavam e já se podia observar quem estava ficando no jeito, ou melhor, com o peito mais cheio e as pernas grossas. Ali eram separados os mais encorpados que estavam começando a desenvolver esporas e belas cristas.

    Num minuto um grito estridente e logo a água fervente. Depenado e limpo tudo se aproveita.

    Do sangue o molho pardo.

    Das vísceras uma bela farofa.

    Dos pés, cabeça, asas e pescoço um caldo para fortalecer os convalescentes.

    Os demais cortes deste animal maravilhoso de carne mais escura e muito saborosa vão para a panela.

    Refogado lentamente com ervas e temperos vai formando um caldo acastanhado de bouquet intenso e muito sabor.

    Ai é só comer lambendo os dedos.


    Outras Lembranças:

     

    Lembranças com água na boca – Bacalhoada

    Lembranças com água na boca – Sanduíche de pernil

    Leave a Reply

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Banner Livros Digitais