Abóbora, cambuquira e carne de sol – Lembranças com água na boca

Chef Taico

Receita: Abóbora, cambuquira e carne de sol

Tempo de preparo: 01h |Serve 04 pessoas

 

 

Abóbora – Ingredientes:

  • 01 kg de carne de sol em fatias demolhada no leite.
  • 02 kg de abóbora paulista em cubos de 2 cm.
  • 20 brotos de cambuquira lavados e descascados.
  • 04 colheres de sopa de azeite.
  • 01 cebola picada.
  • 02 dentes de alho picados.
  • Suco de 1 limão.
  • Sal e pimenta.

Modo de preparo:

  1. Aqueça o azeite e refogue a abóbora em fogo alto, assim que começar a dourar adicione a cebola e o alho.
  2. Coloque o limão e tempere com pouco sal e pimenta.
  3. Abaixe o fogo e junte a cambuquira, mexa e refogue rapidamente.
  4. Desligue e mantenha a panela tampada.
  5. Grelhe os pedaços de carne e sirva com a abóbora refogada.

 

Flor de abóbora – Ingredientes:

  • 12 flores de abóbora limpas sem a saia e o pistilo.
  • 02 colheres de sopa de farinha.
  • 150 ml de cerveja.
  • Óleo para fritura.
  • Sal e pimenta.

Modo de preparo:

  1. Misture a farinha com a cerveja e tempere com sal e pimenta.
  2. Aqueça bem o óleo.
  3. Passe as flores na mistura e em seguida coloque na gordura quente, assim que dourar vire.
  4. Retire e escorra com a abertura para baixo.

 

Carne de Sol:

Corte os pedaços, dessalgue a carne de sol no leite por pelo menos 01 hora, adicione um pouco de azeite e grelhe a carne.


Patrocinador:

Logo Moveis Brasilia

 

Apoio:

Logo Visocenter fundo branco

 

Logo Espaço do Chef

 

Logo irmãos furuta

 

Logo Onix

Logo Alho Mania png

 


Crônica: Três vezes abóbora

 

As sementes secas sempre estavam no embornal.

O serviço era diverso; um dia uma roçada, outro uma derrubada, e assim dia após dia, capinas, plantios, colheitas, desbrotas e muitos outros afazeres da lida na roça.

Ao fim da empreitada com o sol querendo se esconder, a mão calejada de enxada remexe o embornal e apanha algumas sementes.

O local já estava determinado, terra fresca, úmida e fértil.

A enxada bate firme e a terra se abre para fazer germinar meia dúzia de pequenos óvulos já fecundados.

Aqui a necessidade é a mãe da obrigação. Plantar para colher.

Alguns dias de sol, noites serenadas, chuvas e pronto.

As ramas se espalharam pelo terreno com vigor intenso fazendo um enorme tapete de folhas largas e verdes. Começa a fartura.

A primeira coleta é dos brotos que vigorosos apontam para o céu, acontece então uma desbrota parcial. Na panela é cambuquira.

Dos brotos deixados nasce uma flor laranja que enfeita o tapete verde. Na panela “Fiori di zucca”.

Mais um tempo e escondidas sob a folhagem, deitadas no solo pelo próprio peso as abóboras vão sendo colhidas nos mais diversos pontos, de verdes até secas.

Incrível, de uma cova um caminhão de abóboras.

Variados preparos, diferentes temperos, sal ou açúcar.

Na panela é abóbora.


 

Conheça a Escola de Gastronomia do Chef Taico na internet: www.escoladocheftaico.com

Acesse centenas de outras receitas no Blog do Chef Taico, todas com vídeo demonstrando o preparo + a receita escrita, clique aqui:

Inscreva-se no nosso canal do youtube, e receba todas as novas receitas – clique aqui:

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *