Bolo de Fubá Cremoso – Lembranças com Água na Boca

Chef Taico

Receita: Bolo de Fubá

Tempo de preparo: 01h | Serve 08 pessoas

 

Ingredientes:

  • 04 ovos
  • 04 xícaras de leite
  • 03 xícaras de açúcar
  • 02 colheres de farinha de trigo
  • 01 xícara e meia de fubá
  • 02 colheres de manteiga
  • 100g de queijo ralado
  • 01 colher de fermento em pó

 

Modo de preparo:

  1. Bata os ovos com o açúcar até ficar esbranquiçado e cremoso.
  2. Junte o fubá, a farinha, a manteiga, o fermento, o queijo e misture bem.
  3. Junte o leite e bata novamente.
  4. Despeje em uma assadeira untada e enfarinhada.
  5. Leve ao forno aquecido a 180ºC por mais ou menos 45 minutos.
  6. Ao desenformar deve estar dourado com metade cremoso e metade mais firme.
  7. Pode ser servido com calda de goiaba.

Curso básico de cozinha - clique aqui


Crônica: Mimoso

Tudo era manual, inclusive o plantio.

O barracão era bem grande. O da ferramentaria tinha os vãos entre as grossas tábuas de peroba fechados por mata-juntas e o piso cimentado igual ao terreirão.

Nas paredes ganchos suportavam os mais diversos apetrechos, desde fios, arames, cordas, passando por martelos, alicates entre outros. No chão, caixas escoravam enxadas, machados, serras e peneiras e recostadas nas paredes estavam as plantadeiras manuais.

Tudo precisava da mão calejada: abrir, roçar, carpir, preparar, plantar, cuidar e colher. Pra cada atividade a sua ferramenta.

Assim, o milho era plantado. A cada batida o solo se abria, a catraca abria pra semente descer, o pé empurrava a terra, o suor pingava.

Logo na primeira chuva o caroço germinava, vingava, crescia e produzia. Seco era dobrado e apanhado e da roça vinha no balaio no lombo do burro até o moinho.

Dois bois atrelados na canga giravam a enorme pedra que rodava sobre outra pedra, os grãos iam sendo empurrados e no atrito entre as duas o milho ia moendo, para em seguida ser peneirado e classificado do mais grosso até o mais fininho.

Do milho que foi verde, agora tudo era fubá…

No armazém já ensacado era vendido por latas de litro e a receita variava conforme a origem de quem fazia.

O prato também dependia da granulometria.

Do mais grosso saiam as broas, dos médios as polentas e o mais fininho ganhou até apelido: “O mimoso”.

O nome com certeza derivou das variadas receitas onde era ele o artista principal; bolos e tortas doces e salgados que foram e serão sempre um agrado, um carinho, um mimo nas nossas refeições.


+ Lembranças:

Torta de Frango

IMG_0961 - Suflê de Cenoura

Torta de Banana


Apoio:

 


Conheça a Escola de Gastronomia do Chef Taico na internet: www.escoladocheftaico.com

Acesse centenas de outras receitas no Blog do Chef Taico, todas com vídeo demonstrando o preparo + a receita escrita, clique aqui:

Inscreva-se no nosso canal do youtube, e receba todas as novas receitas – clique aqui:

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba a receita no messenger